Média móvel de mortes por Covid mantém queda e é de 457 por dia

O Brasil registrou nesta quinta-feira, 9, 747 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, com o total de óbitos chegando a 585.205 desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias ficou em 457 – a mais baixa desde 13 de novembro (quando estava em 403). Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de -32% e aponta tendência de queda. É o 17º dia seguido de recuo nesse comparativo.

Os números estão no novo levantamento do consórcio de veículos de imprensa sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil, consolidados às 20h desta quinta-feira. O balanço é feito a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

Veja a sequência da última semana na média móvel:

Sexta (3): 622
Sábado (4): 609
Domingo (5): 606
Segunda (6): 603
Terça (7): 526
Quarta (8): 461
Quinta (9): 457

Em 31 de julho o Brasil voltou a registrar média móvel de mortes abaixo de 1 mil, após um período de 191 dias seguidos com valores superiores. De 17 de março até 10 de maio, foram 55 dias seguidos com essa média móvel acima de 2 mil. No pior momento desse período, a média chegou ao recorde de 3.125, no dia 12 de abril.

Rondônia e Tocantins não divulgaram novos dados de casos e mortes até a noite desta quinta-feira.

Acre e Amapá não registraram mortes nas últimas 24 horas. Apenas o estado do Ceará apresenta tendência de alta nas mortes.

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 20.958.252 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 32.353 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 18.220 diagnósticos por dia –abaixo da marca de 20 mil pelo terceira dia seguido e resultando em uma variação de -27% em relação aos casos registrados na média há duas semanas, o que indica queda.

Em seu pior momento a curva da média móvel chegou à marca de 77.295 novos casos diários, no dia 23 de junho deste ano.

Fonte: G1

O post Média móvel de mortes por Covid mantém queda e é de 457 por dia apareceu primeiro em Informe Blumenau.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.