Após Ipen alegar falta de verba para produção de radiofármacos, governo libera R$ 19 milhões

O órgão já havia alertado há dias que pausa na produção iria acontecer, caso não recebessem o dinheiro necessário

Na segunda-feira (20) a produção de radiofármacos, remédio usado para tratamento contra o câncer, teve que ser interrompido pelo Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen), após falta de verba. Contudo, o governo liberou, através do Ministério da Economia, R$ 19 milhões para a volta da produção do medicamento.

Usados em sessões de radioterapia e outros tratamentos, a pausa da produção do lutécio-177 e do iodo radioativo poderia impactar por dia, cerca de 5.000 a 10.000 pacientes no país. A importação desses produtos não seria uma solução, pois eles custariam ainda mais caro.

A Anvisa já tinha dito que “avalia quais são as medidas regulatórias necessárias para viabilizar o acesso da população a esses produtos, com a devida garantia de qualidade e segurança”.

O post Após Ipen alegar falta de verba para produção de radiofármacos, governo libera R$ 19 milhões apareceu primeiro em Jornal Opção.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.