Fiquei muito comovido’, diz policial que desatolou boi em propriedade onde 337 animais estava sem alimento


Subtenente diz que acompanha diariamente a situação na propriedade desde o início da semana. Foi ele quem achou um boi atolado no local e disse que, durante 40 minutos, atuou para fazer o resgate em MS. Animais em fazenda de MS foram encontrados desnutridos e sem qualquer tipo de alimentação
PMA/Divulgação
O subtenente Itamar Borges, comandante da Polícia Militar Ambiental (PMA) de Costa Rica, na região norte do estado, acompanha diariamente a situação na propriedade rural localizada em Figueirão, a 55 km da cidade, onde 337 animais foram achados sem alimento, há 4 dias. Foi ele quem encontrou um dos bois atolado no local e disse que, durante 40 minutos, atuou para fazer o resgate.
“Eu fiquei muito comovido, enternecido e emocionado pelo abandono daqueles animais. E foi a primeira vez que desatolei um animal. Ele procurava água para beber numa área úmida brejosa e estava sem forças para conseguir sair dali ou até mesmo se levantar”, afirmou ao G1 o subtenente.
Na ocasião, o boi foi arrastado para uma sombra e permaneceu lá até o final do dia da fiscalização. “Nós demos a alimento a ele e também conseguimos localizar o proprietário. Ele mora no interior de São Paulo e tinha contratado um funcionário para dar alimento ao gado, só que este mora na cidade e não estava comparecendo no serviço, de acordo com o dono”, comentou Borges.
Equipe da PMA tentou salvar animal atolado e sem forças para levantar, mas, ele morreu em seguida
PMA/Divulgação
Na última terça-feira (21) o proprietário, de 43 anos, foi indiciado por maus-tratos e também notificado para que resolvesse o problema, além da multa de R$ 12 mil, valor que ele poderá recorrer. “Foi colocada a ração para o gado e o dono já me enviou fotos e vídeos. Estou falando com ele diariamente e agora ele está procurando o veterinário para cuidar do rebanho”, explicou.
Entenda o caso
A PMA foi ao local no início desta semana, após denúncia. Ao chegar, encontrou os 337 animais sem alimento, sendo que um deles não conseguia nem se levantar e foi encontrado atolado e agonizando, ainda conforme a polícia. Outros oito animais foram achados mortos pela equipe, além de constatarem que o pasto estava degradado e o gado desnutrido.
No mês anterior, a Agência Sanitária Animal de Vegetal (IAGRO) já tinha feito uma vistoria e notificado o produtor. No entanto, ele não cumpriu a notificação.
O proprietário deve responder por crime ambiental, com pena de três meses a um ano de detenção.
Dono da fazenda levou multa de R$ 12 mil e deve responder por maus-tratos
PMA/Divulgação
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.