Papo de Política #78: Bolsonaro pede socorro a Temer


O programa traz os bastidores da elaboração da carta à nação e o peso do ex-presidente Michel Temer na decisão de Jair Bolsonaro de recuar e amenizar o tom que havia usado nos discursos de 7 de setembro.

Você pode ouvir o Papo de Política no G1, no Spotify, no Google Podcasts ou no Apple Podcasts. Assine ou siga o Papo de Política para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.
Natuza Nery, Julia Duailibi e a convidada Miriam Leitão analisam a semana turbulenta na política Brasileira, desde a preparação de Jair Bolsonaro para os discursos feitos no 7 de setembro contra as instituições até a mudança de tom na divulgação da declaração à nação, dois dias depois.
O vento começa a mudar na noite de quarta-feira (8), quando, preocupado com o isolamento político, reflexo da escalada autoritária nos discursos em Brasília e na Avenida Paulista, Bolsonaro começa a disparar ligações. Uma delas foi para o ex-presidente Michel Temer, a quem pediu uma avaliação sobre o momento.
Do outro lado, ouviu ser preciso um gesto contundente para acalmar os ânimos, como conta Natuza. Além desse bastidor, o Papo de Política também traz outra informação: o próprio Temer e o marqueteiro Élcio Mouco começaram a rascunhar uma carta de apaziguamento. Na quinta-feira (9), Bolsonaro mandou buscar os dois de avião para um almoço em Brasília. Ele fez alguns ajustes em cima do que estava escrito e deu forma ao que, à tarde, ficou conhecido como ‘declaração à nação’.
Temer ainda promoveu uma ligação entre Bolsonaro e o ministro do STF Alexandre de Moraes. O presidente disse a Moraes que o citaria em uma carta e que os dois tinham que ajudar o Brasil. A postura é totalmente diferente da que defendia a outros interlocutores pouco tempo antes, quando falava que não recuaria enquanto Moraes não deixasse a relatoria do inquérito das fake News.
“O que Bolsonaro quer? Ele quer levar instituições, país e democracia ao limite para que façam as pazes concordando com ele. Ele quer rendição”, analisa Miriam Leitão. O impulso para o recuo foi ser informado, inclusive por militares, que “não se faz uma nação avançar para a anarquia”, como apurou Miriam.
A insatisfação corria também na Câmara dos Deputados. Julia Duailibi traz a informação de que o presidente da Casa, Arthur Lira, antes mesmo da carta de Bolsonaro, havia marcado uma reunião com os presidentes de partido para acalmar os ânimos. O documento do presidente ajuda a diminuir a pressão dos partidos e alivia o lado de Lira, que estava sob a tensão de deputados insatisfeitos.
Para ouvir essas e outras informações exclusivas, é só ouvir o Papo de Política. Para isso, basta acessar pelo G1, Spotify, Google Podcasts ou pelo Apple Podcasts. Assine agora ou siga o Papo de Política para ser avisado sempre que tiver novo episódio no ar.
O QUE SÃO PODCASTS? 🎧
Um podcast é como se fosse um programa de rádio, mas não é: em vez de ter uma hora certa para ir ao ar, pode ser ouvido quando e onde a gente quiser. E em vez de sintonizar numa estação de rádio, a gente acha na internet. De graça.
Dá para escutar num site, numa plataforma de música ou num aplicativo só de podcast no celular, para ir ouvindo quando a gente preferir: no trânsito, lavando louça, na praia, na academia…
Os podcasts podem ser temáticos, contar uma história única, trazer debates ou simplesmente conversas sobre os mais diversos assuntos. É possível ouvir episódios avulsos ou assinar um podcast – de graça — e, assim, ser avisado sempre que um novo episódio for publicado.
Podcast Papo de Política: Maju Coutinho, Natuza Nery, Andréia Sadi e Julia Duailibi
Globo

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.