Trens operam sem atrasos na manhã desta sexta, após passar por reparos por causa do roubo de cabos na linha férrea


Os intervalos foram regularizados depois que a concessionária consertou os danos causados pelos sucessivos furtos de cabos e grampos no ramal Após 17 dias, ramal Japeri da SuperVia funciona sem atrasos.
Reprodução/TV Globo
Depois de 17 dias de atrasos, o ramal Japeri da SuperVia funciona normalmente nesta sexta-feira (10). A normalidade voltou depois que a concessionária fez uma série de reparos para consertar os danos causados pelos sucessivos furtos de cabos e grampos no ramal.
A SuperVia informou que os reparos foram concluídos na tarde de quinta-feira (9) – os serviços foram feitos nas caixas de locação nas proximidades da estação Edson Passos (ramal Japeri).
Os compartimentos abrigam os relés, peças que garantem a inteligência do sistema de sinalização e são responsáveis pelos sistemas lógicos de fechamento e abertura automática de sinais para os trens em todo o ramal.
A caixa foi alvo de arrombamentos e furtos nos dias 24 e 30 de agosto, afetando a operação do ramal. Quinze técnicos trabalharam por 17 dias para que a sinalização fosse normalizada.
No dia 30 de agosto, foram levados seis relés, que custam aproximadamente R$ 30 mil cada, para serem revendidos como sucata no mercado ilegal.
Furtos e interrupções
Roubo de cabos e grampos paralisa mais uma vez Ramal Japeri
Os passageiros da Supervia passaram a conviver com constantes interrupções na circulação dos trens no estado.
Só primeiro semestre de 2021, a Supervia registrou 23 ocorrências de furtos de grampos, que somaram um total de 3.271 grampos frutados. A retirada dessas peças do sistema pode gerar riscos de acidentes graves.
Nas últimas semanas, a empresa precisou suspender a operação em três oportunidades.
São 862 viagens suspensas, apenas entre janeiro e julho deste ano. O motivo para as interrupções é sempre o mesmo: o furto de cabos e equipamentos.
Em cada paralisação, os passageiros ficam sem o transporte e demoram mais no trajeto entre a casa e o trabalho.
Só nos primeiros seis meses de 2021, a Supervia informou que deixou de transportar mais de 2 milhões de passageiros por conta das viagens canceladas ou interrompidas no caminho em função de furtos de cabos.
Vídeos mais vistos no Rio nos últimos 7 dias
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.