O vestir profissional

O mercado de trabalho vem passando por diversas transformações e traz novas demandas e exigências para o profissional. Num mundo cada vez mais conectado e dinâmico, a arte de vestir é um trunfo para se posicionar na vida corporativa. Uma imagem pessoal bem cuidada reforça a ideia de profissionalismo, disciplina, sucesso e constitui um grande diferencial. É possível mudar, aprimorar e planejar de forma estratégica a imagem pessoal, formando um conjunto de qualidades que causem percepções sobre sua competência e personalidade. A sua imagem pessoal é como as pessoas irão te enxergar e lembrar de você no ambiente de trabalho. Na meta de causar uma impressão positiva, seja ela técnica ou profissional, a sua imagem entra como um diferencial, permitindo destacar positivamente o seu perfil dentro de uma empresa, na candidatura de uma vaga ou nos negócios. Vestir-se adequadamente é dizer quem você é sem precisar falar. Potencialize as suas qualidades, vista-se para ser ouvido.

A imagem de um profissional deve ser coerente com sua identidade corporativa, seu ambiente de trabalho, seus talentos, habilidades, personalidade e estilo de comunicação verbal e não verbal. A consistência da imagem gera confiabilidade, sendo essa uma forma de desenvolver sua vantagem competitiva. Uma boa imagem e postura favorecem as oportunidades de desenvolvimento da carreira.

Cada empresa tem seu código de vestimenta, seja ele formal ou informal, e as peças que transitam em cada ambiente são determinadas pelo meio. Ter atenção e buscar informações sobre o código de vestimenta do ambiente em que deseja trabalhar é essencial para uma boa impressão da sua imagem profissional. Estamos diante de uma tendência crescente de informalidade, como pontua Costanza Pascolato no seu livro “A elegância do agora”. Segundo ela, a moda passa por um processo de “casualização” que teve o seu ápice quando Steve Jobs instituiu o “normcore” – o código de vestir “normal” – simplificado ao máximo, com três peças unindo alta qualidade e conforto composto por tênis, jeans e camisa preta, usados repetidamente.

No atual cenário corporativo, cada vez mais empresas derrubam as regras de vestimentas para promover diversidade e melhorar o bem-estar dos funcionários. Medidas que melhorem essa experiência, como a extinção das regras de vestimenta, a flexibilização do horário e a adoção de home office, serão cada vez mais importantes para engajar e manter talentos. O modelo rígido que se sustentou por décadas, com obrigatoriedade de salto alto para as mulheres e terno e gravata para os homens, está na berlinda, e, dentro deste contexto, ninguém mais quer criar uma persona no escritório. Na era da internet, trabalho e vida pessoal se sobrepõem. Mas liberar geral e apostar no bom senso pode não dar certo. Mapear pontos críticos é fundamental para evitar mal-entendidos. Daí a importância de pensar na imagem pessoal, pois, se ela não precisa ser ditada pela empresa, a responsabilidade do profissional aumentou! A construção da imagem pessoal deve ser guiada pelo próprio profissional, onde uma imagem coerente com os seus propósitos será um grande elemento na sua vantagem competitiva. Se sua empresa adotar a regra “Venha como você é!” ou se você quer lapidar a sua imagem profissional, comece pela pergunta: “Como eu quero que as pessoas me reconheçam?” e vista-se para isso. Busque se conhecer e projetar isso de modo autêntico. Valorize o que você tem de único, e não se esqueça que tudo em você comunica, não somente o que você fala, mas também o que você faz, o que você veste. E tenha sempre em mente: autenticidade é a palavra de ordem, a moda não permite blefe! Não crie um personagem, coerência é o seu maior ativo.

Estilo pessoal é o grande atrativo na marca pessoal, um verdadeiro cartão de visitas. Você comunica bem o seu profissionalismo por meio da sua imagem? Para conquistar uma imagem coerente e assertiva, conheça bem seus gostos, seu rosto, suas expressões. Detecte seus pontos fortes e use-os a seu favor. Seja representante visual da sua carreira, sua imagem deve se comunicar com o mundo, alinhando sua imagem aos seus propósitos, e demonstrando isso corretamente para todos. Sua aparência e, portanto, sua forma de vestir são parte da construção da sua identidade profissional. As roupas representam um conjunto de símbolos. Detalhes no design podem servir como pistas para comunicar uma mensagem. Os elementos visuais das roupas podem ser usados para influenciar a percepção de caráter, personalidade, sentimento e intenção. A mensagem que uma roupa comunica depende da pessoa que veste. Definir a sua identidade, o seu estilo, pode te ajudar muito a adequar o seu guarda-roupa ao seu ambiente de trabalho e à sua ambição profissional.

Trabalhe muito para ter uma boa imagem, mas faça ela trabalhar para você. Use a sua boa imagem como uma ferramenta para alcançar seu objetivo maior, a sua realização pessoal. Você e sua marca emitem sinais o tempo todo: a sua aparência, as impressões que você causa, seu tom de voz, suas redes sociais, seus temas, suas companhias, esses sinais podem ser seus maiores aliados e gerar valor para sua marca ou podem ser seu grande sabotador.

Cuidado com os excessos na hora de tentar exteriorizar o próprio estilo pessoal; nada pode falar mais alto que você, evite se parecer sisudo demais, básico demais, sensual demais, despojado demais. Na sua imagem pessoal tudo fala sobre você, os excessos e as falhas. Fique atento aos detalhes, aos cuidados com a higiene pessoal a ao cuidado com as roupas e acessórios. Algumas distrações corriqueiras como a alça do sutiã visível, roupa de baixo marcando, botão faltando, peças descosturadas ou desabotoadas, sapatos velhos ou mal engraxados, unha descascando, muita pele à mostra podem “falar mal” de você. No atual cenário corporativo, cada um vai trabalhar como se sente bem, mas sempre tenha em mente que você está se vestindo para frequentar um ambiente de trabalho, e não de lazer, portanto, cuidado com a inadequação. A moda mudou, mas adequação nunca sai de moda!

Ficha técnica:

Foto: Anderson Esteves
Beleza: Equipe Jael Pifano & Marjorie Campos
Look: Skunk
Acessórios: Joias Kether

O post O vestir profissional apareceu primeiro em Tribuna de Minas.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.