“Entreguei os pulmões dela nos braços de Nossa Senhora”, diz paraense que teve mãe de 79 anos curada de Covid-19

Dona Maria da Conceição foi reanimada oito vezes e passou uma semana na UTI. Filha fez promessa e entrará de joelhos e de mãos dadas com a mãe na Basílica de Nazaré “Maria, mãe Maria, passa na minha frente, abre os pulmões da minha mãe para que o sangue de Jesus possa curá-la. Nossa Senhora de Nazaré salva a nossa mãezinha Maria da Conceição”. Foi repetindo essa frase que Georgia Scaff dirigiu até o hospital para levar a mãe, Maria da Conceição, diagnosticada com a variante Delta de Covid-19.
Dona Maria, mais conhecida como Mariazinha, de 79 anos, fez ponte aérea Belém-São Paulo para fazer tratamento de uma outra doença, quando foi diagnosticada com Covid-19. Ela começou a se tratar na casa de sua filha, Georgia, mas na madrugada do dia 10 de agosto, ela desmaiou oito vezes por falta de ar.
Georgia conta que havia um enfermeiro, amigo da família, que estava acompanhando o caso de Mariazinha e que, neste dia, ele acabou se atrasando e chegou no final da noite para levar um remédio, foi quando a mãe passou mal. “Quais as chances de ter um enfermeiro na sua casa em um momento desse? Para mim, foi ali que começou o milagre”, conta Georgia.
E durante o caminho da casa ao hospital, em São Paulo, Georgia pediu à Nossa Senhora de Nazaré que intervisse pela cura de sua mãe. “Só me restou a fé. A minha família tem vários testemunhos de que a fé move montanhas e eu não tenho dúvida de que foi um milagre ela ter voltado oito vezes, não ter sido entubada, e estar conosco após sete dias de UTI. É obra de Deus e de minha mãe, Maria, a minha grande intercessora”, diz, Georgia, com fé.
Georgia dedica à intercessão de Nossa Senhora de Nazaré a cura da mãe de 79 anos
Georgia Scaff/Arquivo Pessoal
Como agradecimento pela cura da mãe, Georgia, que já se curou de um câncer de mama, entrará de joelhos na Basílica de Nazaré, de mãos dadas com a mãe, e carregando réplica de pulmões em cera. “Este ano o Círio vai ser muito especial porque vou carregar esses pulmões que entreguei nos braços de Nossa Senhora, ao lado de minha mãe, viva”.
Georgia e a mãe, Maria da Conceição, ao lado da imagem de Nossa Senhora de Nazaré
Georgia Scaff/Arquivo Pessoal
Você também tem uma história de fé em Nossa Senhora de Nazaré e gostaria de compartilhar? Envie para g1@tvliberal.com.br .

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.