Secretaria de Saúde confirma os seis primeiros casos da variante Delta no Acre


Informação foi confirmada pela Secretaria de Saúde do estado em nota. Secretaria de Saúde confirma os seis primeiros casos da variante Delta no Acre
Getty Images via BBC
A Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre) confirmou em nota, nesta sexta-feira (10), que o Acre tem seis casos confirmados da variante Delta. Segundo a secretaria, foram recebidos os resultados dos 15 casos que estavam sob suspeita.
O resultado, do Instituto Evandro Chagas, com sede em Belém (PA), aponta que são seis casos, sendo que dois deles são de pessoas que vieram do Rio Janeiro e estavam em visita ao estado. Os demais são moradores de Rio Branco.
O governo informou ainda que o sistema de Saúde Pública do Estado está devidamente estruturado para atender todos os pacientes que deem entrada nas unidades com sintomas de Covid-19.
Investigação
Em agosto deste ano, após confirmar a internação de um idoso de 84 anos, com suspeita da variante Delta do coronavírus, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre) confirmou mais amostras sugestivas para a variante.
O paciente na época foi internado no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC) com suspeita da variante na semana passada, após testar positivo por exame de RT-PCR para Covid-19. Ele havia recém-chegado do Rio de Janeiro e está internado com sintomas de febre, tosse seca, hipóxia, dor torácica e dispneia, e encontra-se em isolamento.
Paciente de 84 anos é internado em hospital de Rio Branco com suspeita da variante Delta
Entenda como surgem as variantes dos vírus e por que a Delta preocupa na pandemia de Covid
Variante Delta
Detectada na Índia em outubro de 2020, a variante Delta do coronavírus chegou a pelo menos 96 países. Em alguns deles, passou a ser dominante, como no caso de Singapura, Reino Unido e Portugal.
Dados preliminares apontam que ela é mais transmissível do que outras variantes, gera maior risco de hospitalização e de reinfecção e gera um quadro de sintomas um pouco diferente (mais dor de cabeça e menos tosse, por exemplo).
Testes
No início de agosto, o Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) recebeu 400 testes para fazer a investigação dos casos suspeitos da variante delta. Até a data o estado acreano ainda não tinha casos suspeitos.
Ao receber um caso suspeito, as equipes vão submeter a análise com os kits e, em caso positivo, essa amostra será enviada para o Instituto Evandro Chagas em Belém (PA) ou um instituto de tecnologia do Rio de Janeiro para o sequenciamento genético.
Apenas essas duas unidades, que são referências para análise das amostras dos laboratórios do estado, podem confirmar se o caso é mesmo da cepa.
Reveja os telejornais
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.