Motorista de aplicativo é flagrada com carro roubado e dono é preso

Uma jovem de 22 anos e um homem de 49 foram detidos na noite desse domingo (12/9) após a mulher, que é motorista de aplicativo, ser flagrada conduzindo um carro roubado pela Avenida Amazonas, no Bairro Gutierrez, Região Oeste da capital. Após ser localizado, o dono do veículo ainda tentou subornar um dos policiais. 
A ocorrência começou pouco antes das 23h. Policiais militares do Batalhão de Trânsito que patrulhavam a avenida pararam a condutora, que estava em um Hyundai HB20 branco. Ao verificarem o veículo, eles perceberam que os sinais de identificação estavam adulterados.
As pesquisas no sistema de segurança pública indicaram que o carro era clonado e havia sido roubado em 30 de maio de 2020. A condutora chegou a apresentar o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV), mas os policiais constataram que era falso. 
A motorista contou que alugou o carro em novembro do ano passado, que recebeu os documentos do proprietário, mas que não sabia da origem ilícita dele. Ela passou a identificação do homem, que foi localizado no Bairro Nova Barroca, também na Região Oeste. Lá, ele estava com um Corolla preto. 
De acordo com a Polícia Militar (PM), ele disse que vendeu o carro para a jovem no ano passado, mas não deu mais detalhes. O carro que estava com ele era regular, mas foi rebocado porque não havia um responsável com quem deixar. Ele e a motorista foram levados à sede do batalhão para o registro da ocorrência.

Tentativa de suborno

Já no batalhão, segundo a PM, o homem abordou um sargento dizendo que usava tornozeleira eletrônica e ofereceu uma arma para ser liberado. O policial chamou outro militar para testemunhar e fingiu aceitar o suborno para apreender a arma.
O homem detido pediu um telefone e ligou para uma pessoa pedindo que deixasse a arma em uma avenida no Bairro Cruzeiro do Sul, em Betim, na Grande BH.
Os policiais foram ao endereço e encontraram a espingarda calibre 12 escondida atrás de um muro. A arma foi apreendida. Os suspeitos foram levados para a delegacia do Detran apontados por adulteração de sinal de veículo automotor, receptação, uso de documento falso e corrupção ativa. 
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.