Em podcast de Mano Brown, Lula diz que vive com salário de R$ 27 mil do PT

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que sobrevive com um salário pago pelo PT a membros do partido. Lula é presidente de honra da sigla. “Hoje eu sobrevivo do PT. O PT me paga um salário, acho, que é de R$ 27 mil”, contou o petista em entrevista ao rapper Mano Brown publicada nesta quinta-feira (9/9).

O fundador do grupo Racionais MC’s conversou com o ex-presidente no terceiro episódio do podcast Mano a Mano, disponível no Spotify.  De acordo com Lula, ele vive apenas com o salário pago pelo partido porque todos os seus bens estão bloqueados em decorrência da operação Lava Jato.

Questionado por Brown sobre o que seriam esses bens, Lula respondeu que possui “dois apartamentos em São Bernardo do Campo (SP) de 70 metros quadrados” e “o apartamento que moro, de 190 metros quadrados”. Ele também afirmou possuir a renda que ganhou com palestras bloqueada. “Quando for liberado, tenho que gastar tudo com advogado, porque devo estar devendo para a maioria”, brincou.

De acordo com o ex-presidente, quando ele deixou a presidência, ele recebeu propostas para ser empresariado pelos organizadores de palestras de diversos políticos de outros países, como o ex-primeiro ministro inglês Tony Blair e o ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton.

“Meu pessoal não deixou, você que vai se empresariar [eles disseram]. Eu pensei em ganhar dinheiro fazendo minhas palestras. Aí veio a Lava Jato, colocaram em suspeita minhas palestras”, prosseguiu. “Muita gente no meio do povo acha que o Lula tem aposentadoria de presidente. O presidente não tem aposentadoria”, acrescentou.

A legislação diz que ex-presidentes da República têm direito a receber recursos para contratar motoristas, seguranças e assessores, além de dois veículos. Em 2019, todos os ex-presidentes receberam R$ 3,9 milhões. No ano, Lula foi o ex-presidente que menos recebeu, com R$ R$ 483 mil.

O post Em podcast de Mano Brown, Lula diz que vive com salário de R$ 27 mil do PT apareceu primeiro em Metrópoles.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.