Motorista que teve caminhão incendiado relata tensão em protesto em São José


Aleksandro Maciel conta que foi abordado por um grupo de homens encapuzados e com pedaços de pau, depois de interditarem a via. Ele relata que foi ameaçado e teve de deixar o veículo às pressas. Protesto com queima de carros causa tumulto na Avenida Fundo do Vale em São José
O motorista que teve o caminhão incendiado nos protestos na Fundo do Vale nesta segunda-feira (13) em São José dos Campos relata momentos de tensão da ação. Aleksandro Maciel conta que foi abordado por um grupo de homens encapuzados e com pedaços de pau, depois de interditarem a via. Ele relata que foi ameaçado e teve de deixar o veículo às pressas.
“Eu só tive tempo de correr e saí pedindo que as pessoas deixassem os carros e também corressem porque eles estavam ameaçando bater na gente com pedaços de pau. Eu não sabia que era um protesto, achei que fossem roubos e comecei a alertar os carros atrás. Só depois percebi a chama e vi que meu caminhão estava incendiado”, conta.
Ele foi uma das vítimas que teve o veículo incendiado em uma ação de manifestantes que invadiram vias da região central, queimaram pneus e incendiaram veículos. A reportagem apurou que os atos teriam sido feitos por criminosos em protesto à morte de um homem em confronto com a PM na região do Putim, na quinta-feira (9).
Caminhão queimado em protesto em São José
Reprodução/ TV Vanguarda
O motorista conta que havia ido com uma carga de cimento para o litoral, fez uma nova carga e voltava para casa para uma nova viagem quando pegou a Fundo do Vale. Por volta das 18h viu a pista ser interditada por pneus que rolavam por entre os carros. Em seguida viu o grupo encapuzado se aproximar.
“O instinto foi tentar fugir, mas eu estava com um caminhão carregado e quatro carros na minha frente. Em dois deles tinham uma família. Se eu acelerasse ia machucar alguém. Só consegui pensar nessa lógica e eles já vieram para cima de mim com pedaços de pau dizendo que eu tinha perdido”, conta.
Após a abordagem, ele conta que saiu correndo no sentido contrário da via e passou a avisar os demais motoristas para que deixassem o veículo ou que tentassem fugir.
“Eu fiquei com medo de morrer, eu não sabia o que estava acontecendo. Depois de uns metros correndo foi que olhei para trás e vi o meu caminhão e os carros pegando fogo e entendi que não era um roubo”.
Quatro carros e o caminhão de Aleksandro foram queimados. Outros carros chegaram a sair na contramão na tentativa de fuga.
O motorista é de Paraibuna e trabalha como guincho em uma concessionária e se juntou a um amigo para comprar o caminhão há três meses por R$ 60 mil, mas só metade do valor foi pago. A ideia deles é que nas horas de folga fizessem fretes para empresas e conseguissem aumentar a renda da família. Ele conta que, como guincho de empresas, trabalha por contrato e a ideia era ter alguma segurança financeira para a esposa e os três filhos.
“A gente lutou tanto para conseguir isso. Os últimos meses foram de muito trabalho para começar e agora tudo se perdeu. Eu sonhava com uma vida melhor e agora tenho uma dívida enorme para bancar e não sei como vou fazer isso”, diz.
Protesto causa tumulto na Avenida Fundo do Vale em São José dos Campos
Arquivo pessoal
Além das ações na Fundo do Vale, carros e um ônibus foram vandalizados na avenida Nelson D’Ávila. Os casos foram registrados pela Polícia Civil, que investiga. De acordo com a Polícia Militar, apenas uma pessoa foi presa na ação. A Guarda Municipal prendeu outras duas pessoas que tentavam invadir a Secretaria de Manutenção da Cidade.
As ações forma controladas por volta das 19h30, cerca de uma hora e meia após o início dos protestos, com o reforço do policiamento nos locais de protesto.
Veja mais notícias do Vale do Paraíba e região
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.