Ibaneis sobre Jovem Candango: “Dar o primeiro emprego é dar luz ao mercado de trabalho”

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), participou, na manhã desta terça-feira (14/9), da cerimônia de boas-vindas aos 1,8 mil novos integrantes do programa Jovem Candango, da Secretaria de Esporte e Lazer (SEL).

O evento ocorreu às 10h, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

O Jovem Candango visa promover a formação técnico-profissional do aprendiz, de 14 a 18 anos, utilizando-se de atividades práticas e teóricas, compatíveis com o seu desenvolvimento físico, moral e psicológico. Essa aprendizagem é incorporada à administração pública por meio da convivência e fortalecimento de vínculos, o que ajuda a promover a integração ao mercado do trabalho.

Na oportunidade, o chefe do Palácio do Buriti, homenageou atletas olímpicos medalhistas em Tóquio.

“Você dar o primeiro emprego é você dar uma luz no mercado de trabalho que exige experiência sem oportunidade. Essa oportunidade que é dada agora, certamente vai fazer crescer muitos jovens num ambiente de esperança”, disse Ibaneis.

“Vamos abrir todos os centros esportivos para que esses jovens façam o segundo turno nesses ambientes. Eles vão trabalhar nas nossas administrações, secretarias. De modo que possam ter o primeiro emprego num ambiente qualificado”, acrescentou.

O programa é coordenado pela Rede Nacional de Aprendizagem, Promoção Social e Integração (Renapsi) e pelo Centro Espírita Fraternidade Jerônimo Candinho (OSJC), entidades selecionadas pela SEL por meio de chamamento público. Mais de cinco mil jovens já foram contemplados pelo Jovem Candango, que, em junho do ano passado, passou da Secretaria de Juventude (Sejuv) para a coordenação da SEL, conforme determinou o Decreto nº 40.892/2020.

O esporte entra no pacote do Jovem Candango como um bônus na formação física e moral, fortalecimento de vínculos, promoção da integração dos adolescentes e na sua preparação para o mercado de trabalho. Entre os pilares do programa está a renda formal com carteira assinada e o jovem produzindo serviços, como na área de Tecnologia da Informação (TI).

A secretária de Esporte e Lazer do DF, Giselle Ferreira, participou da cerimônia. “A nossa missão é fazer com que esses jovens trabalhem, tenham a sua renda e uma oportunidade. Esse programa visa formar o cidadão”, pontuou a secretária.

Inclusão social

O programa é destinado aos adolescentes e jovens da faixa etária dos 14 aos 18 anos, exceto para a pessoa com deficiência, que não tem limite de idade. Durante todo o tempo de vigência do contrato, quem for selecionado deve estar cursando regularmente o Ensino Fundamental ou Médio, em escola da rede pública de ensino do DF, ou instituição da rede privada de ensino, na condição de bolsista.

O jovem também deve pertencer a uma família com renda per capita de meio salário mínimo ou renda familiar de até três salários mínimos. Atualmente, o salário mínimo é de R$ 1.100,00. É preciso também estar inscrito no Cadastro Único dos Programas Sociais (CADÚnico), a menos que as vagas estabelecidas por lei não sejam preenchidas.

Os jovens vão receber dois terços do salário mínimo, que equivale a R$ 733, aproximadamente. A remuneração, no entanto, é paga de acordo com as horas trabalhadas, de 4 a 6 horas diárias. Os selecionados terão direito também a 13º salário, férias, vale-alimentação, vale-transporte, seguro de vida, uniforme e crachá.

Além de autoridades do Governo do Distrito Federal (GDF), também participaram do encontro os atletas do DF Jéssica Gomes, Kawan Figueiredo, Caio Bonfim e Raiane Soares, bem como familiares dos inscritos no programa.

O post Ibaneis sobre Jovem Candango: “Dar o primeiro emprego é dar luz ao mercado de trabalho” apareceu primeiro em Metrópoles.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.