Doria define substituição de doses da Coronavac suspensas pela Anvisa

São Paulo – O governador João Doria (PSDB) determinou que o Instituto Butantan substitua as doses de Coronavac de lotes suspensos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O Butantan deverá providenciar novas doses junto à farmacêutica Sinovac, da China, que produz o imunizante.

As primeiras 6,9 milhões de doses para substituir as interditadas serão entregues nesta quarta-feira (15/9) ao Ministério da Saúde. Elas foram produzidas pelo próprio Butantan com IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) proveniente de fábrica na China certificada pela Anvisa.

Já um outro lote com 5 milhões de doses prontas chegará a São Paulo na próxima semana e também foi produzido na fábrica da Sinovac vistoriada pela Anvisa.

Em 4 de setembro, a Anvisa interditou lotes de mais de 12 milhões de doses da vacina Coronavac porque foram envasados em um laboratório não autorizado pelo órgão brasileiro. O problema foi constatado pelo Butantan, responsável pela distribuição do produto em território nacional, e comunicado à agência.

Na semana passada, Doria e o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, disseram que não houve nenhuma intercorrência no estado causada pela aplicação de doses da Coronavac que fazem parte dos lotes suspensos.

Gorinchteyn afirmou que a população pode ficar “absolutamente tranquila com a qualidade dos lotes que foram suspensos”, pois todos passaram por um “rígido controle de qualidade do Instituto Butantan e da Fiocruz”.

O post Doria define substituição de doses da Coronavac suspensas pela Anvisa apareceu primeiro em Metrópoles.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.