Mulher trans é morta a tiros dentro de casa em Paudalho, na Zona da Mata de Pernamubuco


Testemunhas informaram que ouviram disparos de arma de fogo na casa de Kelly Alves, na noite do domingo (12). No dia seguinte, o corpo dela foi encontrado. Kelly Alves foi morta a tiros em Paudalho, na Zona da Mata de Pernambuco
Reprodução/Instagram
Uma mulher trans foi morta a tiros na comunidade Entra Apulso, no loteamento Bobocão, no município de Paudalho, na Zona da Mata Norte de Pernambuco. O corpo da vítima foi encontrado dentro de casa, na segunda-feira (13), e o crime foi confirmado pela Polícia Civil nesta terça-feira (14).
A vítima foi identificada como Kelly Alves. Testemunhas informaram que ouviram disparos de arma de fogo na casa dela, na noite do domingo (12). No dia seguinte, o corpo dela foi encontrado e a Polícia Militar foi acionada para a ocorrência.
A PM informou que uma equipe do 2º Batalhão foi acionada para isolar o local do crime. O Instituto de Criminalística foi até a residência e o corpo de Kelly Alves foi levado para o Instituto de Medicina Legal (IML), no Centro do Recife, para passar por perícias.
A idade e profissão de Kelly não foram informados. A Polícia Civil informou que a mulher trans foi atingida por mais de um disparo de arma de fogo.
O suspeito do crime foi identificado apenas como Bruno, cuja relação com a vítima não foi divulgada pela polícia. Até a última atualização desta reportagem, ninguém foi preso.
O homicídio é investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil. “As investigações foram iniciadas e seguem até completa elucidação do crime”, afirmou a corporação, por meio de nota.
Violência contra a população trans
O Brasil teve 80 pessoas transexuais mortas no 1º semestre deste ano, segundo relatório da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra).
Em Pernambuco, o caso mais recente foi o de Fabiana da Silva Lucas, de 30 anos, assassinada a facadas em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste. O caso, que ocorreu em julho, é tratado pela polícia como transfobia.
Tamém em julho, Crismilly Pérola, conhecida como Piu-piu, de 37 anos, foi morta com um tiro na comunidade Beira Rio, na Várzea, Zona Oeste do Recife. A família acredita que crime foi motivado por transfobia. Um adolescente foi apreendido pelo crime.
Pouco tempo depois, Roberta da Silva morreu depois de ter 40% do corpo queimado por um adolescente, enquanto dormia perto do Terminal de Ônibus do Cais de Santa Rita, no Centro do Recife. O adolescente foi apreendido pela polícia em flagrante pelo crime.
Em 18 de junho, Kalyndra Nogueira da Hora, de 26 anos, foi encontrada morta dentro de casa, no Ipsep, na Zona Sul do Recife. O companheiro dela é o principal suspeito de cometer o crime.
Vídeos de PE mais vistos nos últimos 7 dias
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.