Apple bloqueia app de criptomoedas devido à NFTs, acusa desenvolvedor

Apple bloqueia app de criptomoedas devido à NFTs, acusa desenvolvedor

A Apple supostamente bloqueou o lançamento de um novo aplicativo de carteira digital de criptomoedas na loja de aplicativos App Store.

De acordo com Lukas Schor, que chefia o desenvolvimento de produtos da empresa Gnosis Safe, a Apple alegou que os aplicativos que armazenam ou exibem NFTs estão violando os termos de serviço da App Store.

“A Apple está bloqueando o lançamento do nosso aplicativo móvel Gnosis Safe porque exibimos NFTs nele. Após 2 semanas de idas e vindas, senti que precisamos falar publicamente sobre isso para aumentar a conscientização”, escreveu Schor no Twitter na terça-feira (14).

Apple não aceita NFTs

No “fio” que se seguiu, Schor explicou que há duas semanas, a empresa enviou uma nova versão do aplicativo Gnosis Safe Mobile para a loja de aplicativos. Pouco depois, receberam a seguinte resposta:

“Esperamos concluir a revisão do seu aplicativo, mas precisamos de mais informações para continuar. Forneça respostas detalhadas para as seguintes perguntas (…). 

O que os usuários de colecionáveis podem armazenar no aplicativo? Isso é para armazenar NFTs?”, perguntou a Apple.

Schor afirmou que a atualização incluiu uma nova maneira de conectar um Ledger Nano X via Bluetooth ao aplicativo. Portanto, não tinha nada a ver com NFTs.

Segundo ele, o app exibe NFTs de propriedade do usuário no aplicativo há vários meses. “No entanto, respondemos às perguntas e descrevemos nosso recurso NFT”, detalhou Schor.

Ele contou que, no dia seguinte, receberam uma “resposta questionável” da Apple.

A empresa disse que não permite que aplicativos exibam NFTs se não forem comprados por meio de compras no aplicativo:

“Percebemos que seu aplicativo inclui ou acessa conteúdo digital pago, serviços ou funcionalidade por meios que não sejam compras no aplicativo, o que não é apropriado para a App Store.”

Ou seja, o usuário até pode comprar NFTs por meio de um aplicativo em seu celular Apple. No entanto, não pode armazenar NFTs comprados em outro lugar.

Conforme destacou Schor, isso mostra como o acesso ao Web3 ainda depende fortemente de gatekeepers como a Apple.

Para ele, trata-se de um problema da indústria, já que os mesmos argumentos se aplicam a qualquer carteira ou jogos exibindo NFTs.

Leia também: Investidor desconhecido movimenta R$ 266 bilhões em Bitcoin

Leia também: Chainlink pode disparar 50% em novo rali de alta, diz analista

Leia também: DeFi11 leiloa coleção de NTFs de atletas dos Jogos Olímpicos

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.