Aedes aegypti: municípios da Zona da Mata e Vertentes chegam a quase 4.650 casos prováveis da dengue em 2021


Dados da Secretaria de Estado de Saúde foram divulgados nesta quarta-feira (15); Cataguases lidera o ranking, seguida por Leopoldina. Confira também a situação das regiões em relação à zika e chikungunya. Aedes aegypti fêmea é a transmissora da febre amarela, dengue, zika e chikungunya no Brasil
Pixabay/Divulgação
As regiões da Zona da Mata e Campo das Vertentes chegaram a 4.647 casos prováveis de dengue em 2021. A informação é de um novo boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) divulgado nesta quarta-feira (15).
Além disso, há também uma morte pela doença no município de Matias Barbosa, confirmada anteriormente. Ao longo do mesmo período, também foram contabilizadas 128 notificações em averiguação de chikungunya e 29 de zika nos municípios das regiões.
Os dados são acumulados de 4 de janeiro de 2021 até o último domingo (12) sobre a incidência do Aedes aegypti nos municípios do Estado. O mosquito é o transmissor da dengue, zika e chikungunya.
Veja o boletim anterior: Municípios da Zona da Mata e Vertentes permanecem com mais de 4.600 casos prováveis da dengue em 2021
Dengue
De acordo com o boletim, os casos prováveis de dengue foram registrados em 52 cidades, sendo que Cataguases lidera o ranking, seguida por Leopoldina. Até o momento são, respectivamente, 1.765 e 1.006 notificações.
Mortes
Conforme o Estado, o município de Matias Barbosa registrou anteriormente uma morte por dengue.
Situação da dengue em 2021
Incidência do Aedes aegypti
Nesta atualização, 4 regionais foram classificadas com a incidência baixa do Aedes aegypti. São elas: Juiz de Fora, Ponte Nova, São João del Rei e Leopoldina. Confira abaixo a tabela com a situação de cada uma.
Segundo a SES-MG, o resultado da avaliação é feita após a junção de 9 indicadores, como casos prováveis de dengue, zika e chikungunya, internações pelas doenças e outros. No fim, o valor é somado. No caso da região de Leopoldina, a localidade obteve 66 pontos, que é considerado alto.
Baixo: 74
Índice de incidência do Aedes aegypti nas regiões
Chikungunya e zika
Em relação à chikungunya, as regiões registraram 128 casos prováveis em 2021, sendo que 72 foram em Leopoldina.
Já de zika, são 29 casos prováveis nas cidades da Zona da Mata e Vertentes. Veja abaixo mais números.
Casos prováveis de zika e chikungunya em 2021
Minas Gerais
Os dados divulgados da SES-MG no Estado avalia desde o dia 30 de novembro de 2020 e o último domingo, diferentemente do recorte feito para os municípios.
Durante o período, 21.753 casos prováveis de dengue foram registrados em Minas Gerais, sendo que a pasta confirmou 14.189. Além disso, 5 pessoas morreram no Estado e outros 12 óbitos estão em investigação.
Em relação à chikungunya, são 6.211 notificações, sendo que 5.217 foram confirmadas. Há uma vítima fatal da doença.
Já de zika, o Estado confirmou 22 casos de 94 prováveis e nenhuma pessoa morreu em Minas Gerais durante o período.
VÍDEOS: veja tudo sobre a Zona da Mata e o Campo das Vertentes
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.