O que Temer disse para convencer Bolsonaro a publicar carta

Temer e Bolsonaro se cumprimentam
Temer disse que Bolsonaro seria preso Alan Santos / PR / Divulgação

A publicação de uma carta pela pacificação, feita por Bolsonaro hoje (09) pegou todo mundo de surpresa. Em seu maior recuo desde que ganhou relevância na política, o presidente foi convencido por Temer. E o ex-vice de Dilma foi enfático para convencê-lo.

“Você vai cair e vai ser preso”, teria dito Temer sem medir as palavras para o colega. O DCM confirmou o teor da conversa no almoço entre eles com um interlocutor ligado ao MDBista. A frase, embora a mais marcante, foi apenas uma das alegorias usadas no convencimento.

Segundo outra fonte, do Planalto, Bolsonaro teria ficado impressionado com as explicações de Temer. Um dos articuladores do impeachment de Dilma, ele detalhou que o presidente estava cumprindo todo o ritual para sofrer o processo.

Leia mais:

1 – Bolsonaro arrega para STF e divulga “manifesto”: “Nunca tive intenção de agredir poderes”

2 – Procurador bolsonarista do Rio acusa ministros do STF de “golpistas”

3 – Bolsonaro quer o impeachment de Barroso: “Não posso deixar barato”

Temer disse que Bolsonaro seria preso

Segundo essa mesma fonte, Temer explicou a Bolsonaro que, com a guerra contra o judiciário a situação se complicaria. Ele teria sido bem didático nas justificativas e mostrou que, após o impeachment, o próximo passo seria a prisão.

Na visão de Temer, conforme confirmou um interlocutor anônimo, Bolsonaro teria problemas jurídicos. Com o STF no pé dele, não levaria sequer horas para um mandado de prisão ser expedido, no caso do impeachment confirmado. Uma pessoa do Planalto, além de confirmar as informações, explicou o motivo da carta. “Ele morre de medo de ser preso”.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.