Santander lucra R$ 3,902 bilhões e tem alta anual de 5,3%

O Santander registrou lucro líquido gerencial de R$ 3,902 bilhões no 3º trimestre do ano. O valor representa alta de 5,3% em comparação com o mesmo período do ano passado. Eis a íntegra (3 MB).

O lucro também foi 82,7% maior do que o 2º trimestre de 2020. O Santander é o 3º maior banco privado do país, atrás somente de Itaú e Bradesco, que ainda não divulgaram os balanços financeiros do 3º trimestre.

Use o mouse para visualizar os valores no gráfico abaixo:

No 3º trimestre, o Santander obteve margem financeira bruta de R$ 12,432 bilhões, alta de 6,5% em relação ao mesmo período de 2019. Houve recuo de 8,7% frente ao 2º trimestre do ano.

Durante a pandemia de covid-19, os lucros dos bancos foram impactados principalmente pelas provisões, que são uma espécie de reserva financeira para proteção de eventuais calotes.

No 3º trimestre, o valor do PDD (provisões para devedores duvidosos somou R$ 2,916 bilhões, depois de cair 12,5% frente aos 3 meses anteriores. Houve alta de 3,4% em relação ao 3º trimestre de 2019.

O Santander foi o último dos 4 principais bancos listados no Ibovespa, índice da Bolsa de Valores de São Paulo, a ampliar as provisões. Enquanto Itaú, Bradesco e Banco do Brasil aumentaram a reserva no 1º trimestre, o banco de origem espanhola efetuou a operação nos 3 meses seguintes.

As despesas gerais totalizaram R$ 5,375 bilhões –aumento de 2,2% contra o 3º trimestre de 2019. Subiu 3,6% em relação ao 2º trimestre.

Do lado das receitas, o Santander registrou queda anual de 0,1%, marcando R$ 4,746 bilhões. O ROE (retorno sobre o patrimônio) foi de 21,2% no 3º trimestre, sendo que era 12% no 2º trimestre.

No índice de Basileia, atingiu 14,86%, segundo que era 14,41% no 2º trimestre e 16,24% no 3º trimestre de 2019.

RSS
Follow by Email
Twitter
Visit Us
Follow Me
YOUTUBE
Leitores On Line